quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Do lado de dentro, do lado de fora

Quem acompanha este meu blog sabe que eu sumi por um bom tempo.

Este ano, finalmente, tive a felicidade de conhecer pessoalmente uma pessoa muito querida, a mãe de uma das minhas amigas. Ela acompanha o Três Paredes faz um tempo, lê, comenta, curte no Facebook (criei faz um tempinho, me segue lá!). Mas nunca a tinha visto fora desse mundo louco digital. Sobre o encontro, foi só emoção. Ela contou que meus relatos ajudaram muito numa fase difícil pela qual estava passando. Meus olhos se encheram d'água, os dela também. Enfim, foi a coisa mais linda esse dia. E ela fez um comentário que eu já esperava:

- Olha, que bom que agora você tem o seu carro! Mas vou te dizer uma coisa: senti muita falta dos seus textos no blog, das suas observações andando de ônibus por essa cidade.

E respondi: - Pois é, eu também!

Então; acontece que eu consegui comprar meu carro no comecinho desse ano. Desde então, não conto com o transporte público da minha cidade ( sinceramente, nesse aspecto, não sinto a menor falta).

Deixei de pegar ônibus e morreu grande parte das minhas inspirações, frutos de observações diárias de gente que é gente mesmo, de raça, de fé.

Do para-brisa do meu carro, no banco de motorista, minha atenção é toda voltada para a frente, o lado de fora, e eu no lado de dentro.

Quando andava de ônibus, eu estava do mesmo lado que todo mundo, no lado de fora. Ah, mas tem a espera do sinal vermelho, eu posso observar gente também estando do lado de dentro! Não, não é a mesma coisa. Aliás, não é nada parecido.

Agora estou do lado de dentro, atrás dos vidros fechados e do medo da violência. Do lado de dentro de um automóvel que me dá conforto, mas que é frio, puramente material e solitário (sozinha no carro quase todo dia da semana).

Um comentário:

Margareth Itou disse...

Olá! Ah, então é por isso que deu uma sumidinha.rsrs

Mas você é uma pessoa observadora, estando do lado de dentro ou de fora, de qualquer lugar ou situação. Sendo assim, vai continuar nos brindando com seus textos, sempre gostosos de ler.

E Parabéns pela aquisição. Eu, por outro lado, renovei a minha habilitação. Estava vencida desde 2010.Agora, dirigir é outra história.rsrs